• Gabrielle

MANAUS: Uma surpresa de cidade

Atualizado: 9 de Jul de 2018



Sempre tive vontade de conhecer o mundo, cada cantinho, cada cultura... Manaus apareceu como uma oportunidade, quando uma grande amiga casou em Roraima e aproveitei que já estaria no Norte do Brasil, para dar uma esticada pela Amazônia. Meu interesse principal era ir direto para o meio da selva, escolhi o Anavilhanas Jungle Lodge (post aqui), mas já que estaria em Manaus, de onde sai o transfer para o Anavilhanas, resolvi incluir mais 2 dias inteiros na viagem para conhecer a cidade.


Manaus foi uma verdadeira surpresa! Deixamos 1 dia para conhecer a cidade e 1 dia para o passeio do Encontro das Águas do Rio Solimões e Negro + Parque Janauari. OK, o centro de Manaus não é a parte mais bonita, mas o Bairro Ponta Negra, o passeio do Encontro das Águas e a comida compensam e já valem uma viagem de fim-de-semana para a cidade. 


Eu recomendaria Manaus de olhos fechados, tem bastante coisa para ver, fazer e comer!!! Além do que, é bem diferente de tudo aqui no Sul, então quase parece outro país. No geral, é demais!



COMO IR?


Eu viajei com a TAM, com milhas (peguei uma promoção ótima com poucos pontos), mas a Gol e Azul também voam o trecho.


Em Manaus, alugamos um carro para não ficar na dependência de taxi. Como sempre faço, aluguei o carro pelo Expedia, pois não é necessário cartão de crédito para fazer a reserva.



ONDE FICAR?

Além dos hotéis de Selva, que são uma experiência impressionante na região de Manaus (e eu super indico - veja post sobre o Anavilhanas Jungle Lodge), são 3 as principais regiões com hotéis turísticos em Manaus: o Centro e os bairros de Adrianópolis e Ponta Negra.

O Centro de Manaus não é muito convidativo e eu logo dispensei esta opção quando li que não é seguro, principalmente à noite. Tem a vantagem de poder fazer alguns passeios a pé, mas isso é meio relativo, porque vários outros pontos são mais distantes e precisarão de carro/taxi. 


Adrianópolis fica bem próximo do Centro e é um bairro mais desenvolvido, agradável e bonito. Optamos por este bairro, especialmente porque estávamos de carro, então algumas distâncias não eram problema para nós.


O Bairro de Ponta Negra foi o meu bairro favorito, lindo!! Total oposto do Centro. As vias são bem mais organizadas e ali parece que o Governo funciona, ruas largas, prédios modernos, áreas públicas agradáveis... porém, é longe do Centro e, por isso, não foi nossa opção.


A nossa opção de hotel em Manaus foi: 

HOTEL ADRIANÓPOLIS ALL SUITES



Adoramos e super recomendo! A localização era ótima, bem próxima do Shopping Manauara (dá para ir a pé), com estacionamento, o quarto é enorme, com sala, cozinha, quarto e banheiro. O café-da-manhã era uma delícia. Na cobertura do hotel fica a piscina, de onde se tem uma vista DESLUMBRANTE de toda a cidade, fomos até lá em um fim de dia e o pôr-do-sol estava demais!!



O QUE FAZER?


Ficamos 2 dias inteiros em Manaus. Reservamos o primeiro dia para fazer um City Tour pelos pontos turísticos e principais edifícios históricos de Manaus. O segundo dia foi para o passeio do Encontro das Águas do Rio Negro & Solimões + Parque Janauari, que começa de manhã e vai até umas 16h. Este passeio é demais!!!! Vale muuuuuuito a pena para qualquer pessoa que for a Manaus e é imperdível.


CITY TOUR


Fizemos o City Tour por conta, com o carro que alugamos. Assim, tivemos mais liberdade de irmos onde queríamos, ficarmos o tempo que fosse, pular ou adicionar locais... Além disso, nenhuma agência tinha um City Tour que contemplasse todos os pontos que queríamos (no dia da semana em que estaríamos lá) em 1 dia. Além disso, o preço para 2 pessoas no City Tour de agência era pelo menos o dobro do preço do aluguel do carro. 


Antes da viagem, eu pesquisei onde ficava cada ponto de interesse no Google Maps e estruturei meu City Tour. A parte central de Manaus, dividi em regiões para facilitar nosso deslocamento, além de otimizar nosso tempo, já que não estávamos com guia. 


Dividi o Centro de Manaus em 4 regiões para o nosso City Tour:


Região 1- proximidades do Teatro Amazonas

Região 2- proximidades do Palacete Provincial

Região 3- proximidades da Igreja Matriz

Região 4- proximidades do Palácio Rio Negro


A parte central de Manaus seria linda se não estivesse tão abandonada e suja. Alguns prédios históricos até estão restaurados, mas todo o entorno é feio e fedido. É uma pena porque Manaus tem tudo para ser uma das principais cidades turísticas do Brasil, tem coisas maravilhosas para ver e fazer que não encontramos em nenhum outro lugar.


Apesar disto, vale bastante a pena conhecer os principais pontos da cidade. Eu adorei o Mercado Municipal que é muito interessante, tem frutas que nem sabíamos que existiam e, também a Praia de Ponta Negra, que fica no agradável Bairro de Ponta Negra. 


Além da parte Central de Manaus, fomos ainda em outros pontos fora do Centro:


Arena da Amazônia

Praia de Ponta Negra

Ponte Rio Negro

Shopping Manauara


Obs.: Para quem vai a Manaus e não irá alugar carro,

uma opção bem completa é o AMAZON BUS da

Tucunaré Turismo, que passa pelos principais pontos

turísticos - começa no Centro Histórico e vai até a Praia

de Ponta Negra. O único inconveniente é que só para

em alguns locais, então alguns pontos serão vistos

apenas do ônibus mesmo. No entanto, o ônibus só

circula nas quintas, sextas e sábados.



CITY TOUR - REGIÃO 1 - PROXIMIDADES DO TEATRO AMAZONAS



TEATRO AMAZONAS

Endereço: Avenida Eduardo Ribeiro, Centro, Manaus



RUA MARÇAL

Endereço: Avenida Eduardo Ribeiro, Centro, Manaus (em frente ao Teatro Amazonas - na mesma Praça São Sebastião)



MONUMENTO COMEMORATIVO À ABERTURA DOS PORTOS

Endereço: Avenida Eduardo Ribeiro, Centro, Manaus (em frente ao Teatro Amazonas - na mesma Praça São Sebastião)



PALÁCIO DA JUSTIÇA

Endereço: Av. Eduardo Ribeiro, 901 - Centro, Manaus



CASA DE MÚSICA IVETE IPIAPINA

Endereço: Rua 10 de Julho, 451 - Centro, Manaus



IGREJA SÃO SEBASTIÃO

Endereço: Rua Tapajós, 54 - Centro, Manaus


Ficou com fome perto da Igreja São Sebastião?

** Bar do Armando: na praça São Sebastião. É o típico boteco feio, mas famoso por servir bolinho de bacalhau e pastel de carne com queijo. O visual desorganizado do lugar não é muito convidativo, porém o Bar do Armando é considerado um dos melhores bares de Manaus. Sem conforto. Lugar simples, antigo e super tradicional.

Rua 10 de Julho, 593 - Centro, Manaus - AM 



CITY TOUR - REGIÃO 2 - PROXIMIDADES DO PALACETE PROVINCIAL


COLÉGIO AMAZONENSE DOM PEDRO II

Endereço: Av. Sete de Setembro, s/n - Centro, Manaus

CENTRO CULTURAL PALACETE PROVINCIAL

Endereço: Praça Heliodoro Balbi, S/N - Centro, Manaus



CITY TOUR - REGIÃO 3 - PROXIMIDADES DA IGREJA MATRIZ



BIBLIOTECA ARTUR REIS

Endereço: Av. Sete de Setembro, 444 - Centro, Manaus



RELÓGIO MUNICIPAL

Endereço: Av. Eduardo Ribeiro - Centro, Manaus



PRÉDIO DA ANTIGA ALFÂNDEGA

Endereço: Av. Floriano Peixoto, S/N - Centro, Manaus



MERCADO MUNICIPAL

Endereço: R. dos Barés, 46 - Centro, Manaus



O Mercado Municipal é muito legal. Tem muita comida diferente, frutas e verduras super exóticas, além de muito artesanato, utensílios de madeira e vasos de palha feitos nas tribos indígenas. Apesar do entorno do Mercado ser feio, dentro é bem interessante e vale uma visita. Ah! E uma tigela de açaí lá é obrigatória!!!!!




IGREJA NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS

Endereço: Rua Leovegildo Coêlho, 237 - Centro, Manaus



CITY TOUR - REGIÃO 4 - PROXIMIDADES DO PALÁCIO RIO NEGRO



CATEDRAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

Endereço: Praça Oswaldo Cruz, s/n - Centro, Manaus



PALÁCIO RIO NEGRO

Endereço: Av. Sete de Setembro, 1546 - Centro, Manaus


Ficou com fome perto do Palácio Rio Negro?

** Restaurante da Terra: perto do Palácio Rio Negro, é um restaurante simples e novo no Centro de Manaus, ótimo para quem quer comer bem e apreciar os pratos amazonenses bem servidos, sem precisar pagar muito por isso. É um ambiente simples, sem luxo, mas que serve pratos excelentes. Av. Lourenço da Silva Braga, 100 C - Centro, Manaus - AM 



EDIFÍCIO DA PENITENCIÁRIA RAIMUNDO VIDAL PESSOA

Endereço: Av. Sete de Setembro, 2130 - Centro, Manaus



PONTE DE FERRO BENJAMIN CONSTANT

Endereço: Av. Sete de Setembro - Centro, Manaus



PRAÇA DO IGARAPÉ MESTRE CHICO

Endereço: Av. Sete de Setembro - Centro, Manaus



ARENA DA AMAZÔNIA

Endereço: Avenida Constantino Ney, s/n, Flores, Manaus


A Arena da Amazônia, construída para ser uma das 12 sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014, é linda e imponente, brancona, ocupa uma área enorme. Nossa ideia era fazer o tour pelo estádio, como fazemos em todas as cidades com estádios ou times famosos, mas foi impossível. 


Antes da viagem entrei no site da Arena da Amazônia, liguei na administração, mandei e-mail... para tentar reservar ou comprar com antecedência o ingresso ou, ao menos, para confirmar os horários do tour. Foi uma missão quase impossível! O site não dizia nada, e-mails não eram respondidos, ao telefone me deram a informação que tinha tour todo dia, mas quando chegamos, não tinha nem uma recepção, os funcionários pareciam que nem sabiam do que estávamos falando, totalmente perdidos. Infelizmente só pudemos conhecer o estádio por fora mesmo :(  triste ver uma obra tão grandiosa às moscas.


Próximo da Arena da Amazônia ficam outros pontos turísticos/locais de interesse, como o Centro de Convenções (Sambódromo), Parque dos Bilhares, Millenium Shopping. Optamos por não ir nestes.



PRAIA DE PONTA NEGRA

Endereço: Avenida Constantino Ney, s/n, Flores, Manaus


A Praia de Ponta Negra é um lugar imperdível, único e convidativo. Amamos este lugar!

Eu nunca tinha ido em uma praia de rio, então foi incrível ver tanta areia, barraquinhas e gente, como se fosse uma praia de mar mesmo. A única (grande)diferença é que uns 5 metros (+-) da beira da água, tem uma rede para proteger os banhistas do jacarés rsss.


Como chegamos lá no finzinho da tarde, acabamos nem entrando na água, só caminhamos um pouquinho pela areia, pelo calçadão, conhecemos o anfiteatro ao ar livre, tomamos um sorvete da Glacial (que é outro local incrível) e assistimos ao lindo pôr-do-sol.


Ali fica também o píer do Hotel Tropical, que tem vistas lindas do Rio Negro. O acesso se dá através de uma pequena trilha de mata nativa. É outro local excelente para assistir ao pôr-do-sol e onde, entre setembro e janeiro, se forma uma bela praia fluvial.


A Sorveteria Glacial é quase um marco de Manaus. É super conhecida e tem unidades em vários locais (nós fomos nesta da Praia de Ponta Negra e também na do Shopping Manauara). É indispensável provar! Além de o sorvete ser uma delícia, eles têm vários sabores típicos da Amazônia, como de açaí, cupuaçu, buriti, málaga, graviola, taperebá, tucumã, pupunha, dentre vários outros, fora os sabores normais, como morango, chocolate, baunilha...



PONTE RIO NEGRO

Endereço: Rodovia AM-070, s/n, Manaus


Após passearmos pela Praia de Ponta Negra, seguimos rumo à Ponte Rio Negro, que fica bem próxima. Como estávamos de carro e mandávamos no nosso roteiro, aproveitamos para cruzar esta ponte estaiada que atravessa o Rio Negro. Ela é realmente linda!


Uma curiosidade: com 3595 metros de comprimento, ela é a maior ponte estaiada do Brasil em águas fluviais e a segunda do mundo, ficando atrás apenas da ponte sobre o rio Orinoco, na Venezuela. 



SHOPPING MANAUARA

Endereço: Av. Mário Ypiranga, 1300 - Adrianópolis, Manaus


O Shopping Manauara não é bem uma atração turística e nem tem as principais marcas e lojas, mas vale uma visita, seja pelos souvenirs, pelas lojas de marcas regionais, pelo piso único ou pela sorveteria Glacial.



PASSEIO DO ENCONTRO DAS ÁGUAS E

PARQUE JANAUARI


Em Manaus tem inúúúúmeras agências que oferecem o passeio do Encontro das Águas, que pode ser feito também com barqueiros particulares que saem do Porto do Ceasa (que fica para o lado da Zona Franca, na ponta leste de Manaus). Nós optamos por passeio com agência, pois como estávamos em 2 apenas, o valor do barqueiro não ficava muito diferente. 


Quem tiver interesse pelo passeio particular saindo do Porto do Ceasa, o blog Viaje na Viagem tem um post bem legal - acesse aqui.


Nós escolhemos a Agência Amazon Explorers que nos pareceu uma das mais sérias e comprometidas com as regras do IBAMA, especialmente no que diz respeito às selfies com animais exóticos (bebês jacarés, cobras e bichos-preguiças). Eles não levam os clientes em restaurantes e locais que expõem os bichinhos, ou seja, não estimulam a prática, que é bem triste, pois os locais tiram os bichos ainda bebês de suas mães para poderem domestica-los, usar como atrativo turístico e fonte de receita.


Obs.: não fizemos a interação com botos e o passeio por tribo

indígena com a Amazon Explorers porque no dia seguinte

seguimos para o Anavilhanas Jungle Lodge, que já tem estes

passeios incluídos no valor da diária. 


O passeio começa no Porto Flutuante de Manaus, às 9h em um barco grande. Quando fomos estava bem vazio, só nós 2 e mais uns 6 gringos. Dali, o barco navega em frente à orla de Manaus, de onde se vêem as casas palafitas e a ponte que atravessa o rio Negro (Ponte Rio Negro).



O passeio segue pela margem esquerda do Rio Negro em direção ao Encontro das Águas, um dos mais famosos patrimônios naturais da Amazônia, onde os Rios Negro & Solimões correm paralelamente por 6 km sem que suas águas se misturem. Quando enfim elas se misturam, formam o Rio Amazonas. É lindo e impressionante. Nessa área há possibilidade de avistar botos cor-de-rosa ou tucuxi. 



Encontro das Águas do Rio Negro & Solimões


Com diferentes velocidades, temperaturas e níveis de acidez, as águas dos rios Negro e Solimões correm cerca de 6 km lado a lado sem que elas - uma barrenta e outra escura - se misturem, antes de se transformarem no gigantesco Rio Amazonas.


Durante o passeio tocamos a água e pudemos sentir a diferença de temperatura entre o Solimões, frio, e o Negro, mais quentinho. Tiramos até uma foto em uma jarra de vidro para mostrar as cores da água de cada rio.


Ficou curioso do porquê as águas correm por um trecho tão longo sem se misturarem (eu fiquei)? O Mega Curioso esclarece neste link



Parque Ecológico Janauari


Após a contemplação do fenômeno do Encontro das Águas, seguimos pelo Parque Ecológico Janauari, localizado no Rio Negro a uma hora de barco de Manaus. O lugar é lindo, uma retrato resumido da Amazônia.


Foi muito emocionante o primeiro contato com a grandiosidade da Floresta, senti imensa gratidão por ter a oportunidade de conhecer aquele paraíso.


No Parque, trocamos o barcão por um barquinho, uma espécie de canoa motorizada, pequena, para umas 8 pessoas, já que nosso percurso agora era pelo meio dos Igapós (Floresta Inundada), para a contemplação da flora local, das vitórias-régia e de uma das maiores árvores da Amazônia - a Sumaúma.



O parque oferece uma das imagens mais marcantes da visita a Manaus: a Vitória-Régia, planta que abre sua folha redonda sobre as águas rasas sem correnteza e chega a medir 1,8m de diâmetro. De vida curta, a flor da Vitória-Régia dura apenas três dias, nasce branca, fica lilás e morre na cor vermelho escura.


Reza a lenda da vitória-régia, de origem indígena tupi-guarani, 

que há muitos anos, em uma tribo indígena, contava-se que a lua

(Jaci, para os índios) era uma deusa que ao despontar a noite,

beijava e enchia de luz os rostos das mais belas virgens índias da

aldeia - as cunhantãs-moças. Sempre que ela se escondia atrás

das montanhas, levava para si as moças de sua preferência e as

transformava em estrelas no firmamento.


Uma linda jovem virgem da tribo, a guerreira Naiá, vivia sonhando

com este encontro e mal podia esperar pelo grande dia em que

seria chamada por Jaci. Os anciãos da tribo alertavam Naiá:

depois de seu encontro com a sedutora deusa, as moças perdiam

seu sangue e sua carne, tornando-se luz - viravam as estrelas do céu.

Mas quem a impediria?


Naiá queria porque queria ser levada pela lua. À noite, perambulava

pelas montanhas atrás dela, sem nunca alcançá-la. Todas as noites

eram assim, e a jovem índia definhava, sonhando com o encontro,

sem desistir. Não comia e nem bebia nada. Tão obcecada ficou que

não havia pajé que lhe desse jeito.


Um dia, tendo parado para descansar à beira de um lago, viu em

sua superfície a imagem da deusa amada: a lua refletida em suas

águas. Cega pelo seu sonho, lançou-se ao fundo e se afogou. A lua,

compadecida, quis recompensar o sacrifício da bela jovem índia, e

resolveu transformá-la em uma estrela diferente de todas aquelas que

brilham no céu. Transformou-a então numa "Estrela das Águas", única

e perfeita, que é a planta vitória-régia. Assim, nasceu uma linda

planta cujas flores perfumadas e brancas só abrem à noite, e ao

nascer do sol ficam rosadas. 


No caminho, paramos em uma feirinha de artesanato, onde também podemos pescar o famoso, forte, grande e pesado, Pirarucu. Eu levei uma surra do peixe, mais fácil era ele ter me pescado porque devia ser mais pesado que eu!



Os passeios com agência normalmente incluem um almoço regional em restaurante típico, além da visita ao Encontro das Águas e do Parque Janauari.


Nosso almoço foi no Restaurante Valdecy - Lago do Janauari II. Estava bem gostoso e como é feito pelos índios, é bem típico e com várias opções de peixes amazonenses. Ao lado do restaurante, tinha uma feirinha com artesanato local, verdadeira arte, e um passeio pela mata, que não conseguimos fazer inteiro, pois uma ponte estava sendo reconstruída e não dava para passar.

Mas do ladinho da feirinha vimos este macaquinho fofo e mais uns 4 passeando livres pelas árvores, só observando nossa movimentação. 





ONDE COMER?

Uma das melhores partes de Manuas: a comida! Maravilhosa! Deliciosa! Exótica! Tudo de bom!

  • Restaurante Banzeiro


No primeiro dia, optamos por um Restaurante mais gourmet que utiliza ingredientes típicos da Amazonas no seu cardápio - o Restaurante Banzeiro, comandado pelo chef Felipe Schaedler. Tanto o restaurante, quanto o chef são premiados praticamente todo ano, como chef do ano, melhor cozinha regional, melhor costela de tambaqui... 

Eu pedi o Tambaqui com Crosta de Castanha e Banana Assada(filé de tambaqui, crosta de castanha e banana assada no forno, acompanhado de arroz com brócolis) e o B pediu o Filé Amazônico(filé grelhado com banana e queijo coalho, acompanhado de arroz e batata sauté), já que ele não come peixe. Ambos estavam simplesmente deliciosos, divinos e só de lembrar, ao escrever este post, já fico com água na boa. Super recomendo e voltarei com certeza se for a Manaus novamente!



O Menu só tem coisa boa, é muito difícil escolher um prato, tem para vários gostos, inclusive para os frescos de paladar, que preferem comidas mais "normais".



  • Picanha Mania


No segundo dia, almoçamos no Restaurante Regional incluído no passeio do Encontro das Águas + Parque Janauari (que comentei ali em cima). Na volta do passeio, fomos passear no Shopping Manauara e jantamos no Picanha Mania, um fast food com várias opções de pratos com picanha. 

Apesar de ser fast food, é bem gostoso e eles têm lojas em quase todos os shoppings de Manaus, além de várias lojas de rua! 




RESUMO DA VIAGEM: Amamos conhecer Manaus!!!! A cidade foi uma verdadeira surpresa, não imaginávamos que seria tão legal. Claro que se o Centro da cidade fosse um pouco mais limpo e organizado, a cidade seria imbatível, certamente estaria no meu Top 3 das cidades mais legais para se visitar no Brasil. A sujeira do Centro foi para nós um contraste bem grande com as cidades aqui de Santa Catarina (isso que aqui nem é o lugar mais limpo). Apesar disso, conhecer a imensidão e perfeição da Floresta supera tudo, eu fiquei muito emocionada de verdade no primeiro contato. A fauna e a flora da Amazônia são deslumbrantes, uma das coisas mais lindas que já tive oportunidade de conhecer na minha vida.


ARREPENDIMENTO: Em Manaus, não tivemos nenhum arrependimento relevante. Acho que a única coisa que gostaria ter feito e não fiz, foi dar um mergulho na Praia de Ponta Negra.


SOUVENIR ESCOLHIDO


E o nosso souvenir, que sempre trazemos de viagem, para compor a decoração da casa, foi..



... a vasilha e o vaso indígena - lindo! A vasilha de madeira compramos direto de uma tribo em nosso passeio pelo Parque Janauari e, o vaso de palha, compramos no Mercado Municipal, que segundo o vendedor, também é confeccionado pelos índios. Os dois ficaram muito fofos na decoração da casa.

0 visualização

© Buena Vida

todos os direitos reservados

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone YouTube