• Gabrielle

LONDRES: conhecendo Westminster, Buckingham Palace e arredores

Atualizado: 5 de Ago de 2018



Westminster é, certamente, o bairro com a maior concentração de pontos históricos e turísticos de Londres... como o *Palácio de Buckingham*, casa da Rainha Elizabeth II e do Príncipe Philip (e de mais uma galera); a roda-gigante *London Eye*, que já virou um dos cartões-postais de Londres; a *Abadia de Westminster*, igreja anglicana onde é celebrada a coroação dos monarcas britânicos, o casamento de vários membros da família real, como do Príncipe William e Catherine Middleton, o funeral e enterro de grandes nomes da monarquia e da política; dentre outras celebrações especiais; o *Palácio de Westminster*, onde fica o Parlamento do Reino Unido e onde está instalado, em uma de suas torres (Elizabeth Tower), o famoso sino *Big Ben*.


O melhor é que todos estes pontos históricos e turísticos são bem próximos, em média 5 min. de distância um do outro. Mesmo no inverno, quando fomos (em fevereiro), foi bem tranquilo para passear a pé entre eles, apesar do frio de 0º C.


Dá para separar um dia para conhecer todas as atrações de Westminster, almoçar pelo bairro e voltar umas 17:00h para o hotel... descansar um pouquinho e, à noite, sair para jantar, assisitr um musical, um show ou pegar uma baladinha.


Nós fizemos exatamente isto... no dia da visita à Westminster, nos organizamos para sair cedinho do hotel, umas 8:30h. A ideia era conhecer a Trafalgar Square mais cedo, antes de ficar lotada, seguir para o Palácio de Buckingham e chegar umas 9:45h... pegar um bom lugar para a cerimônia da Troca da Guarda da Rainha e depois fazer sem pressa os demais pontos. Deu tempo de fazer tudo com calma, passear pelos lugares que havíamos planejado, conhecer o interior da Abadia de Westminster, dar uma volta na London Eye e almoçar com calma. Escolhemos o Hard Rock Café, que fica pertinho do Palácio de Buckingham... estávamos de volta ao hotel às 17:30h.


Abaixo, conto em detalhes como chegar em Westminster, o que tem nos arredores, o que fazer, qual percurso seguir e outras inúmeras informações ou curiosidades.


TRANSPORTE SUGERIDO:

METRO + CAMINHADA



Sem dúvidas, o melhor meio de transporte em Londres é o metrô. Rápido, eficiente, confortável e atende todas as principais regiões. Comprando um Oyster Card, as passagens não ficam tão caras.


Dica valiosa: reserve um hotel que tenha estação de metrô próxima, na região 1 (para gastar menos com as passagens). A meu ver, é mais vantajoso ter uma boa estação pertinho, do que estar localizado em um bairro turístico.


  • Para chegar em Westminster, embarque na Estação de Metrô mais próxima de seu hotel e desembarque em uma das Estações de Chegada sugeridas acima.

  • Ao final, para retornar ao hotel, embarque em uma das Estações de Retorno sugeridas acima, em Westminster ou bem próximas, e desembarque na estação mais próxima do seu hotel.


Obs.: A Estação Hyde Park Corner Undergroud Station é uma boa estação de retorno apenas para quem, como nós, decidir almoçar no Hard Rock Café, pertinho do Palácio de Buckingham.


HORÁRIO DE INÍCIO SUGERIDO:

8:30 AM


Para quem pretende ver a cerimônia da Troca da Guarda da Rainha no Palácio de Buckingham, 8:30h é um bom horário para começar o roteiro do dia, assim dá para fazer umas fotinhos com calma pela Leicester e Trafalgar Square, percorrer tranquilamente a The Mall, antes de chegar ao Palácio, umas 9:45h.


PERCURSO SUGERIDO:

MAPA ABAIXO


Minha sugestão de percurso é iniciar pela Leicester Square, desembarcado na Estação de Metrô Leicester Square ou então, pular esta praça e iniciar direto por Trafalgar Square, desembarcando na Estação Charing Cross Underground Station. Assim, é possível fazer um trajeto meio linear, sem muito vai e volta.


O final do roteiro pode ser na London Eye ou em South Bank, embarcando na Estação Waterloo Underground Station ou na Westminster Station, dependendo da linha que for mais conveniente. Como nós resolvemos almoçar no Hard Rock Café, embarcamos na Estação Hyde Park Corner Underground Station.


Abaixo todos os detalhes, informações e curiosidades sobre cada um dos pontos indicados em meu mapa.

ATRAÇÕES / PONTOS TURÍSTICOS SUGERIDOS:



WESTMINSTER, BUCKINGHAM PALACE E ARREDORES

[Leicester e Trafalgar Square, The Mall, Green e St. James Park, Buckingham Palace, Big Ben, Palácio e Abadia de Westminster, London Eye]



LEICESTER SQUARE


Leicester Square é uma pracinha pequena com um parque e uma fonte dedicada à William Shakespeare no centro.


Nesta Praça tem uma loja TKTS, tipo uma banca, que vende tickets de vários shows e musicais com desconto, especialmente quando compradas para o mesmo dia ou em cima da hora. Na minha opinião, só vale a pena para os espetáculos que não sejam insubstituíveis para o comprador/espectador, pois se você deixar para comprar no dia, corre o risco de não encontrar mais ingressos para determinados shows/musicais. Nós assistimos "Os Miseráveis" (Les Miserables), que eu queria ver já fazia algum tempo... então comprei com antecedência, mesmo sendo mais caro, porque não queria correr o risco de ficar sem ingresso.


>>> Veja aqui o post sobre o Musical "Les Miserables" (Os Miseráveis)


Nos arredores da praça fica uma loja da Lego com várias atrações de Londres montadas com os bloquinhos coloridos e; bem em frente, fica a loja M&M's World, enorme, fofa e super colorida. É legal de conhecer, para quem nunca foi em outra cidade. Como nosso percurso previa passarmos cedo por ali, pegamos ambas as lojas ainda fechadas (Lego abre às 10:00h; M&M's abre às 9:00h. As duas abrem ao meio dia no domingo). Isso não chegou a ser problema, pois passaríamos novamente por ali no dia reservado para conhecer Piccadilly Circus, Regent e Oxford Street.


>>> Veja aqui o post sobre Piccadilly Circus, Regent e Oxford Street


Percurso entre Leicester Square > Trafalgar Square: 4 min. de caminhada



TRAFALGAR SQUARE


Trafalgar Square é uma praça enorme, talvez uma das mais vibrantes de Londres, está sempre cheia, com bastante movimento de pedestres, carros e ônibus (muitos Red Bus).


A Estátua do Centro da Trafalgar Square, de 5m de altura, é a Nelson's Column, deidicada ao almirante Nelson após sua vitória na Batalha de Trafalgar em 1805. Os leões, na base, protegem a coluna.


Ao redor da Praça fica o Museu National Gallery (entrada gratuita), que abriga uma coleção de mais de 2.300 pinturas que datam de meados do século XIII a 1900.


Por ali fica também a galeria de arte National Portrait Gallery (entrada gratuita), onde são expostas fotografias, caricaturas, pinturas, desenhos e esculturas de pessoas famosas, grandes nomes da História, da Monarquia, da Política... as obras mais antigas encontram-se no quarto andar e incluem uma caricatura do polêmico Rei Henrique VIII, feita por Hans Holbein, e retratos de várias das suas desafortunadas mulheres, inclusive Ana Bolena. Eu queria muito ter visitado esta Galeria, mas não tivemos tempo :(


Quem assistiu "The Tudors" ou "A Outra"? Lembram como o Rei Henry VIII era charmoso/gato/sedutor? Agora vejam a comparação dele REAL (retrato da época) e dele representado na série e no filme... que decepção rsssss:



Dica: para quem curte quadros em casa, todos os Museus de Londres (e de outras cidades também) vendem cópias comerciais de suas obras mais famosas, a preços acessíveis, em tamanho/resolução grande. Em uma moldura legal, deixa a casa cheia de personalidade e de lembranças dos Museus já visitados.


Percurso entre Trafalgar Square > Admiralty Arch & The Mall: 3 min. de caminhada



ADMIRALTY ARCH & THE MALL


O melhor caminho entre Trafalgar Square e o Palácio de Buckingham é, com certeza, pela The Mall, a rota cerimonial de asfalto vermelho que se estende entre o arco Admiralty Arch e o Palácio de Buckingham. Durante os domingos e feriados, e em cerimônias de Estado, ela é fechada ao trânsito de automóveis.


Nas cerimônias de Estado, o Mall é decorado com bandeiras britânica por toda a via. Nas visitas de Estado, são acrescidas à decoração as bandeiras do país visitante.


É por esta avenida que cruza a cavalaria, guarda reaL, carruagens e carros oficiais com a Rainha e demais membros da Realeza, em cerimônias de Estado, como no Jubileu de Ouro da Rainha Elizabeth II em 2002 (50 anos de sua coroação), quando mais de um milhão de pessoas lotaram o The Mall para assistir às exibições públicas e ao aparecimento da Família Real na varanda do Palácio de Buckingham.

Estas cenas foram repetidas em 2011 para o casamento do Príncipe William e Catherine Middleton; em 2012 para o Jubileu de Diamante da Rainha (60 anos de sua coroação); e novamente em 2017 para o Jubileu de Safira da Rainha (65 anos de sua coroação).


Neste ano de 2018 ainda teremos o casamento do Príncipe Harry e Megan Markle, mas ainda não foi divulgado onde e como será a cerimônia.



Percurso entre Admiralty Arch & The Mall > Green Park: 11 min. de caminhada



GREEN PARK


O Green Park é o menorzinho dos 8 Parques Reais de Londres. É um passeio bem gostoso e gelado no inverno, quando as árvores ficam sem folhas, bem características da estação, formando uma paisagem invernal linda.


Os 8 Parques Reais, por ordem do maior para o menor, são:

  • Richmond Park (955 hectares / 9.6 km2)

  • Bushy Park (445 hectares)

  • Regent's Park (166 hectares)

  • Hyde Park (142 hectares)

  • Kensington Gardens (111 hectares)

  • Greenwich Park (74 hectares)

  • St. James's Park (23 hectares)

  • Green Park (19 hectares)


Percurso entre Green Park > Buckingham Palace: 4 min. de caminhada



BUCKINGHAM PALACE


O Palácio de Buckingham é a residência oficial dos soberanos do Reino Unido desde 1837 e sede administrativa da monarquia. É aqui que Sua Majestade realiza audiências semanais com o primeiro-ministro do Reino Unido.


Embora receba muitos eventos oficiais e recepções realizadas pela Rainha, as Salas de Estado do Palácio de Buckingham são abertas à visitação no verão, quando a Rainha vai passar férias no Castelo Balmoral, na Escócia.


As visitas às Salas de Estado do Palácio de Buckingham no verão ocorrem entre julho e agosto (em 2018, de 21/07 a 30/09), ao custo de £ 24 e os ingressos podem ser comprados diretamente pelo site da Royal Colection Trust. Fomos no inverno, então não pudemos fazer a visita.


O Buckingham Palace tem 775 quartos. Estas incluem 19 quartos do estado, 52 quartos reais e de hóspedes, 188 quartos de funcionários, 92 escritórios e 78 banheiros. Quem curte documentários sobre a Realeza Britânica já deve ter visto que os membros da monarquia deixam claro não gostar de Buckingham como residência, nem o veem como um lar acolhedor, seu tamanho e circulação de pessoas podem ser um pouco opressores... eles preferem residências reais menores, como Clarence House ou uma das propriedades do Kensington Palace.


Curiosidade: para saber se a Rainha está no Palácio, veja se a bandeira do Estandarte Real está hasteada. Se for a bandeira do Reino Unido, a Rainha não está.O Royal Standard ou Estandade Real representa o Soberano e a Monarquia, permanecendo hasteado quando Elizabeth II está em uma de suas residências oficiais (além de Buckingham, o castelo de Windsor, o Castelo de Balmoral na Escócia, entre outros), no seu carro quando em missões oficiais, ou na sua aeronave em terra.


Quando fomos, estava hasteada a bandeira do Reino Unido, ou seja, a Rainha estava dando um rolêzinho.



TROCA DA GUARDA DA RAINHA


A Troca da Guarda ou, Changing the Guard, é uma das atrações mais famosas da Terra da Rainha e mais pega-turistas rsss, mas eu jamais deixaria de ir na minha primeira visita à Londres.


Visão Geral:


A cerimônia da Troca da Guarda no Palácio de Buckingham segue um formato tradicional que é a base para cerimônias de troca de guarda que acontecem em outros palácios e residências reais.


A Velha Guarda (os soldados que estavam em serviço) se formam em frente ao Palácio e são aliviados pela Nova Guarda que chega de Wellington Barracks (uma espécie de Quartel que fica bem próximo do Palácio e abriga a infantaria e a banda). A Nova Guarda é acompanhada por uma banda e a cerimônia representa uma transferência formal de responsabilidades.


Quando nós fomos, era um dia bem frio, estava 0º C, por isso os guardas estavam com o casacão roxo e não com o traje vermelho de costume.


Sinceramente, achei meio chato, em 10 min. já dá para ter uma noção geral e ir embora... mas não tem como ir a Londres pela primeira vez e não assistir à Troca da Guarda, é uma das atrações mais tradicionais e lotaaaaa de turistas.


Como assistir:


A Troca da Guarda da Rainha acontece em frente ao Palácio de Buckingham, em dias intercalados, às 10h45 e dura cerca de 45 minutos.


O Calendário não é liberado com muita antecedência por razões de segurança, normalmente no início do mês. Abaixo dois links para acompanhar a agenda:

Para pegar um bom lugar, com boa visão, é melhor chegar cedo. Nós chegamos às 9:45h e ficamos bem em frente à grade. Apesar do tédio de ter que ficar aguardando por 1h, valeu a pena porque deu para ver tudo, as fotos e vídeos ficaram ótimos, sem nenhuma obstrução. Se não for para ficar nestas primeiras fileiras, nem adianta ir, porque mal irá conseguir ver alguma coisa, a não ser que a pessoa seja gigante ou fique encima de uma escada.


Durante a cerimônia "Changing The Guard", os policiais estão sempre presentes para garantir um evento seguro e tranquilo. Inclusive, é proibido ficar com malas em frente ao Palácio para proteção contra bombas, vimos várias pessoas sendo afastadas pela Polícia.


Percurso entre Buckingham Palace > St. James's Park: 8 min. de caminhada



ST. JAMES'S PARK


O St. Jame's Park é uma gracinha, é o parque mais antigo de Londres.


Antigamente, o terreno era apenas um pântano. Em 1536, quando a Corte Real estava instalada no Palácio de Westminster (onde hoje é o Parlamento Britânico), o Rei Henrique VIII decidiu criar um espaço próximo do Palácio para caçar veados, a paixão de reis e rainhas na época. Ele então adquiriu terras em St. James's, colocou uma cerca em volta e construiu uma cabana de caça que mais tarde se tornou o Palácio de St. Jame's. Apenas em 1603 o local virou um parque (embora bem diferente do atual), quando James I virou rei e mandou drena-lo e arboriza-lo. Em uma das pontas, ele mandou instalar um laguinho que era usado como chamariz para patos que seriam servidos pela cozinha real. Para mais história sobre St. Jame's clique aqui.


Quando estou em lugares históricos como este, onde tanta gente já esteve e tanta coisa aconteceu no passado, gosto de tentar visualizar / imaginar como as coisas eram naquela época. É estranho estar no meio de um parque tão bonito quanto o St. James's e imagina-lo como um pântano para a caça de veados, cheio de lama e provavelmente com uma mata densa e alta.


Hoje, o parque tem um lago grande no meio, o St. Jame's Park Lake, sobre o qual passa a ponte Blue Bridge, que tem uma vista linda para o Palácio de Buckingham, rende fotos incríveis... e o parque continua abrigando uma ilha de patos, a Duck Island, mas os patos agora não são servidos na mesa real rsss... eu acho!

Em frente ao St. Jame's Park fica a Clarence House, onde hoje moram o Príncipe Charles e sua esposa Camilla Parker Bowles. Antes, já recebeu outros membros da realeza, como a Rainha-Mãe e a Princesa Margareth (irmã de Elizabeth II)... também Lady Diana, que se mudou para a casa antes do anúncio de seu noivado com o Príncipe Charles e ficou com a Rainha-Mãe até o dia do seu casamento, em 1981. O príncipe William morou em Clarence House de 2003 até seu casamento com Kate Middleton em 2011 e o príncipe Harry viveu lá de 2003 a 2012, quando se mudou para o Kensington Palace. Até a Rainha Elizabeth II já morou em Clarence House com o Príncipe Philip, enquanto ainda era apenas princesa.


A Clarence House fica aberta para visitação por 1 mês, no verão (em 2018: em agosto). Ao lado, fica o St. James's Palace, o palácio real mais antigo do Reino Unido.


Percurso entre St. Jame's Park > Westminster Abbey: 10 min. de caminhada



ABADIA DE WESTMINSTER


Outro local cheio de história e que vale muito a pena visitar é a Westminster Abbey. O edifício em si era uma igreja monástica beneditina até que o mosteiro foi dissolvido em 1539. Entre 1540 e 1556, a Abadia tinha o status de Catedral da Igreja Católica Romana, mas desde 1560, sob o reinado de Henrique VIII da Dinastia Tudor, recebeu o status de Igreja Anglicana.


A Abadia de Westminster é um dos edifícios religiosos mais importantes do Reino Unido, tem sido a igreja da coroação desde 1066, é o lugar de descanso final de 17 monarcas e já celebrou 17 casamentos da Realeza.


O tour guiado pelo interior é bem interessante. Eles fornecem áudio-guias, inclusive em português, o que é super legal, pois não fica uma visita vazia, só de observação. O áudio-guia é fácil de mexer e passa a informação completa sobre cada área da Igreja... o que aconteceu em cada cômodo... quem está enterrado onde, a quem cada memorial é dedicado... e mais outras inúmeras informações e fatos históricos.


Percurso entre Westminster Abbey > Westminster Palace & Big Ben: 4 min. de caminhada


PARLIAMENT SQUARE GARDEN


No percurso entre a Abadia de Westminster e o Palácio de Westminster fica uma pracinha pequena chamada Parliament Square Garden, onde ficam as estátuas de grandes nomes da história, como do inesquecível primeiro-ministro britânico Sir. Winston Churchill; além de Nelson Mandela, Mahatma Gandhi.


Outra coisa legal desta praça, além das Estátuas, é a vista para o Big Ben. Uma fotinho imperdível é de uma cabine telefônica vermelha que fica do outro lado da rua da Estátua de Winston Churchill vermelha com vista linda para o Big Ben.



Eu não pude tirar esta foto linda porque, quando fomos, o Big Ben estava todo coberto com andaimes, por conta da reforma que irá durar 4 anos.



WESTMINSTER PALACE & BIG BEN


O Palácio de Westminster é atualmente a casa do Parlamento Britânico, dividido em duas câmaras, a câmara dos Lordes, ocupada por nobres e, a Câmara dos Comuns, ocupada por parlamentaristas.


O Parlamento do Reino Unido está aberto a visitantes durante todo o ano, de segunda a sábado, para participar de debates e audiências de comitês ou para fazer um tour por um dos edifícios mais emblemáticos do mundo. Todas as informações aqui e aqui.


Fica em uma das torres do Palácio (na Torre do Relógio, ou Elizabeth Tower) o sino mais famoso do mundo, o maior símbolo e cartão-postal de Londres, o Big Ben, que após 157 anos de serviço praticamente ininterrupto, ficará em silêncio por 4 anos, em razão de uma reforma em toda a Elizabeth Tower e em outras áreas do Palácio.


A reforma iniciou em 2017 e irá finalizar apenas em 2021. A última badalada do Big Ben foi ao meio-dia de 21 de Agosto de 2017.

Além do silêncio, a Torre Elizabeth está coberta com andaimes e outros equipamentos, como mostram as fotos da galeria... que triste não poder ter visto o famoso Big Ben... pelo menos tenho uma razão para voltar para Londres a partir de 2021 rsssss. A última foto da galeria acima (tirada do google images) mostra a Elizabeth Tower descoberta, em toda sua plenitude.


Percurso entre Westminster Palace & Big Ben > Westminster Bridge: 4 min. de caminhada


WESTMINSTER BRIDGE


A Westminster Bridge cruza o Tâmisa e separa, na margem Norte, o Palácio de Westminster & Big Ben, da roda-gigante London Eye, que fica na margem sul. A arquitetura da Ponte é linda, no mesmo estilo gótico do Palácio de Westminster.


Como no passado recente outra ponte de Londres já foi alvo de ação terrorista... atualmente quase todas as pontes da cidade têm muretas separando a pista da calçada, além de barricadas nas calçadas de início e fim da ponte, para evitar que veículos causem atropelamentos em massa de pedestres, como ocorreu na London Bridge em junho/2017.


Percurso entre Westminster Bridge > London Eye: 5 min. de caminhada


LONDON EYE


London Eye, a famosa roda-gigante que já virou cartão-postal da terra da Rainha e inserida no skyline de Londres é um passeio imperdível... a vista lá de cima é fantástica e, em dias claros, é possível enxergar bem além do Centro da cidade.


São 30 min. de rotação em uma cápsula relativamente grande e com poucas pessoas (não vai lotada)... dá para ver todos os ângulos tranquilamente e não ficar espremido, tirar umas fotinhos, sentar um pouco, levantar... tirar mais fotos... A rotação é bem lenta, quase não se sente o movimento, então é quase impossível alguém ficar tonto, enjoado ou ainda, com medo de altura.


Nós compramos nossos ingressos na hora, porque era baixa temporada e não sabíamos o horário que estaríamos passando por ali, optamos por correr o risco de pegar fila. Compramos ingressos regulares, pois não nos interessamos pelas atrações vendidas em combo com a London Eye. Apesar de o Museu de Cera Madame Tussauds, uma destas atrações do combo, ser super divertido, já tínhamos ido em Las Vegas, e não nos empolgamos de ir novamente.


Na alta temporada, as filas podem ser imensas... neste caso, é altamente recomendável a compra antecipada dos ingressos online. Eu compraria até o Ticket Fast Track, para não perder tempo em fila, tendo tanta coisa para ver em Londres.

Estas são as principais opções de ingresso:

London Eye Standard Tickets (ingressos regulares) >> £ 24,30

London Eye +1 Attraction (ingresso para a roda gigante e mais 1 atração*) >> £ 36,00

London Eye + 2 Attractions (ingresso para a roda gigante e mais 2 atrações*) >> £ 46,00

London Eye + 4 Attractions (ingresso para a roda gigante e mais 4 atrações*) >> £ 55,00

Fast Track Tickets (ingresso fura-fila) >> £ 33,30 (precisa delimitar o horário de chegada)


* Atrações vendidas em combo coma London Eye: London Dungeon / Madame Tussauds / Shrek's Adventure! London / SEA LIFE London


Todas as opções de ingresso dão acesso gratuito ao 4D Cinema Experience, um cineminha que fica dentro da lojinha. Não perca seu tempo por ali como nós perdemos, é chato, entediante e parece não acabar nunca! Eu já tinha lido isso em outros blogs, mas sou teimosa, acabei indo para ver e me arrependi rsss.


RESTAURANTE SUGERIDO PARA ALMOÇO:

HARD ROCK CAFÉ


Depois da London Eye, umas 16:00h, voltamos a pé na direção do Buckingham Palace para almoçar no Hard Rock Café, que fica ali pertinho. Escolhemos o caminho pela Constitution Hill, por dentro do Green Park, para passar pelo Wellington Arch (esse caminho marcado em azul no mapa).



O Hard Rock Café de Londres foi o primeiro café aberto pela rede norte-americana !?!, em 1971. Somente 7 anos depois do primeiro, é que o segundo café foi aberto, em Toronto.


Apesar de já termos ido em outras cidades onde tem unidades da rede, eu nunca tinha comido em uma Hard Rock Café na vida, então o B sugeriu de almoçarmos aqui, já que foi onde tudo começou.



A comida é gostosa, mas no estilo americano. Pedimos sanduíche, hambúrguer e sobremesa com fudge e brownie:


  • Minha escolha: GRILLED CHICKEN SANDWICH

Toasted brioche bun with honey mustard, topped with smoked bacon, melted Jack cheese, grilled chicken, dijon mayonnaise, iceberg lettuce and a slice of vine-ripened tomato.

Pão de brioche torrado com mostarda de mel, coberto com bacon defumado, queijo Jack derretido, frango grelhado, maionese de dijon, alface americana e uma fatia de tomate maduro.


  • Escolha do B: THE BIG CHEESEBURGER

Topped with your choice of three thick slices of American, Monterey Jack, Cheddar or Swiss cheese, served with crisp lettuce, vine-ripened tomato and red onion.

Coberto com sua escolha de três fatias grossas de queijo americano, Monterey Jack, Cheddar ou queijo suíço, servido com alface crocante, tomate maduro e cebola roxa.


  • Sobremesa para dividir: HOT FUDGE BROWNIE

Vanilla ice cream and hot fudge on a fresh homemade brownie, topped with chopped walnuts, chocolate sprinkles, fresh whipped cream and a cherry.

Sorvete de baunilha e calda quente em um brownie caseiro fresco, coberto com nozes picadas, chocolate granulado, chantilly fresco e uma cereja.


É um lugar gostoso para almoçar nesta região. Recomendo!



>>> Veja aqui o post sobre...


83 visualizações

© Buena Vida

todos os direitos reservados

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone YouTube